Risco

/

Arquitectura e
Desenho Urbano

Plano Urbanístico para Romanina

O Risco, em colaboração com Nuno Portas, obteve o 1.º lugar no concurso internacional Farecentro a Romanina.
Criar uma cidade sustentável, de raiz, construir uma centralidade pela qualidade do espaço público e proporcionar uma imagem forte e reconhecível constituíram os principais objectivos do Projecto Urbano de Romanina.
A morfologia urbana proposta caracteriza-se por uma malha hipodâmica estruturada sobre vias ‘interquartiere’ (spina centrale) e vias locais ‘di quartiere’ (vias transversais).
O uso da malha hipodâmica permite uma divisão clara e duradoura do espaço público e privado e oferece a potencialidade de ser gerida ‘ao lote’, ao ‘isolato’ (quarteirão) ou mesmo ao ‘recinto’. Admite também que na fase de implementação do plano ocorram variações morfológicas dos quarteirões, sem pôr em causa a unidade do espaço público.
Os equipamentos singulares trazem ao conjunto a excepção e conformam, no seu exterior, o sistema de espaços públicos centrais. Alinham-se ao longo do eixo longitudinal, reforçando a imagem da ‘spina centrale’, concretizando o símbolo da centralidade de Romanina. De entre os vários espaços públicos destaca-se a praça do mercado, que se articula em dois níveis diferentes, para integrar a estação do metropolitano.
A malha de Romanina consolida também a memória das ‘vias romanas’ na diagonal pedonal que constitui um elemento diferenciador do espaço público e que rompe com a rigidez do traçado.
O carácter compacto da malha hipodâmica, estabelece uma relação de permeabilidade com o parque, deixando-o entrar directamente na malha, diversificando os seus espaços.

Local
Roma, Itália
Cliente
Grupo Scarpellini
Data
2005 – ...

Arquitectura e Desenho Urbano
Manuel Salgado, Nuno Lourenço, Carlos Cruz, Jorge Estriga e Tomás Salgado c/ Nuno Portas
e c/ NPK

Área de Construção
50.000 m2
Área de Intervenção
92 ha

Concurso 1º prémio

Ver Filme
×