Risco

/

Arquitectura e
Desenho Urbano

Estação de Metro das Antas

O projecto procura transformar em oportunidade a presença de obras de infra-estruturas pesadas designadamente o viaduto da via de Cintura Interna (VCI), a linha de caminho de ferro e o viaduto projectado pelo Risco no âmbito do projecto do espaço público das Antas.
Construída entre a nova rua envolvente do estádio e a VCI, a estação do Dragão remata a nova topografia artificial proposta através de um embasamento em betão aparente que continua e termina o sistema de muros e plataformas no limite nascente da área de intervenção do Plano de Pormenor das Antas.
As entradas na estação fazem-se pelo dois topos do edifício. Na cota mais baixa da rua, contido no embasamento, o átrio sul, caracteriza-se pelo sistema de lanternins e pelo percurso rampeado de acesso á plataforma intermédia.
Sobre o embasamento, o volume mais ligeiro e transparente do átrio norte, abre-se sobre a paisagem. No topo do átrio norte um grande vazado, atravessa todo o volume da estação, iluminando-o até á cota dos cais – que coincide com a antiga cota do terreno natural.
Em corte longitudinal a estação informa acerca da grande transformação topográfica que o novo plano introduziu na zona das Antas.

Local
Antas, Porto
Cliente
APOR – Agência para a Modernização do Porto
Data
2002 – 2004

Arquitectura
Manuel Salgado e Carlos Cruz
Área de Construção
7.573 m2
Custo
2.450.000 €

Construído